Sociedade Brasileira


A Chris me falou e eu não acreditei. Um micareteiro processou a prefeitura de Arraial d’Ajuda (BA) porque não conseguiu arrumar ninguém na folia.

Parece que a história teve final feliz, já que o rapaz, que obviamente perdeu o processo, conseguiu uma namorada. Uma funcionária do setor de atendimento psicológico da cidade.

Faz sentido.

_________________________

_ Para saber mais detalhes sobre o processo do micareteiro, clique aqui.

Em dezembro, Elvira Lobato, jornalista da Folha de São Paulo no Rio de Janeiro, fez uma reportagem intitulada: Universal chega aos 30 anos com império empresarial. Nela a jornalista fez um inventário geral dos milhões gerados pelos negócios franqueados pela Igreja do Bispo Macedo e suas obscuras relações com empresários e paraísos fiscais.

Apesar de ser uma matéria da área de negócios e não tratar de questões religiosas, por causa da reportagem mais de 50 ações foram ajuizadas por fiéis da Igreja Universal contra a jornalista em 20 estados. A grande maioria ações individuais em tribunais especiais cíveis — os antigos tribunais de pequenas causas — que exigem a presença da pessoa acusada na audiência. Segundo as ações, bem semelhantes em seu conteúdo, o trecho que  ofenderia os fiéis seria o seguinte:

“Por trás da Unimetro está a Cableinvest, registrada no paraíso fiscal de Jersey, no Canal da Mancha. O elo aparece nos registros da empresa na Junta Comercial de São Paulo. Uma hipótese é que os dízimos dos fieis sejam esquentados em paraísos fiscais.

Não encontrei nada ofensivo. Nem mesmo a interpretação, presente nas ações contra Elvira Lobato, de que a jornalista teria duvidado da procedência legal do dinheiro dos fiéis. Está bem claro que a dúvida não está no dinheiro dos fiéis e sim no que é feito com ele com entra no caixa da IURD. Quem conseguiu enxergar outra coisa no texto acima ou em qualquer outro ponto da matéria, está precisando urgentemente de um curso de interpretação de textos.

Apesar da grande quantidade de ações contra a jornalista e da repercussão que a reportagem obteve em toda a mídia, nenhuma informação a respeito dos negócios obscuros da Igreja Universal foi contestada até agora.

_________________________________

_ Para ler a matéria “Universal chega aos 30 anos com império empresarial” na íntegra, clique aqui.

_ Para a versão da Igreja Universal sobre as ações contra a Folha de São, clique aqui.

_ Para um entrevista de Elvira Lobato ao jornal Zero Hora sobre as ações, clique aqui.

O Cristo Redentor foi eleito uma das 7 maravilhas do mundo moderno. Depois disto fizeram uma eleição das sete maravilhas do Rio de Janeiro. Como a moral do carioca anda baixa e as coisas não andam tão maravilhosas assim, um grupo anônimo criou uma nova votação: eleger as 7 pragas do Rio de Janeiro.

Apesar do nome, a lista de candidatos a praga pouco tem haver com as célebres 7 pragas do Egito. A lista conta com pragas para todos os gostos — ou desgostos: Tráfico de drogas, violência, vans, balas perdidas, carros nas calçadas, flanelinhas, moradores de ruas, entre outros.

A votação termina no dia 29 de fevereiro.

_________________________________

_ Para votar nas 7 pragas do Rio de Janeiro, clique aqui.

_ Para saber mais sobre as 7 maravilhas do Rio de Janeiro, clique aqui.

_ Para saber mais sobre as 7 maravilhas do mundo moderno (em inglês), clique aqui.

Lembra de João Hélio, aquele menino que foi barbaramente assassinado na zona norte do Rio de Janeiro e levou o país à comoção?

Pois faz exatemente um ano que o menino foi arrastado pelos assaltantes que roubaram o carro de sua mãe. Na época, a população ensaiou protestar contra a violência e os políticos e a política mostraram sua cara-de-mau — ou de pau — prendendo rapidamente os assaltantes, além de fazer aquelas já manjadas promessas de ocasião.

Não é que os criminosos continuaram a roubar livremente? A região da cidade em que João Hélio foi assassinato liderou o ranking do roubo de carros no Rio de Janeiro, concentrando um quinto de todos os crimes desta modalidade.

Ladrões 1 x 0 Todos nós: governantes, política, cidadãos, imprensa.

_____________________________________

_ Para saber mais sobre o aniversário de morte de João Hélio, clique aqui.

_ Para ler mais sobre o crime de 2007, clique aqui.

03_2rodler.jpg

Cesare Lombroso foi um médico italiano pioneiro nos estudos de criminologia. Apesar de sua inegável importância no surgimento da ciência forense, sua fama se deve à criação dos tipos criminosos.

Ele acreditava que os foras-da-lei nasciam com uma predisposição ao crime. A partir da análise e medição de algumas partes do corpo, Lombroso afirmava ser possível prever qual tipo de crime aquela pessoa realizaria. Durante as décadas de 30 e 40, na Alemanha, os nazistas utilizaram as idéias de Lombroso para classificar os judeus e outras raças como inferiores e propensos ao crime.

Recebi com surpresa a notícia que cientistas do Rio Grande do Sul desejam fazer uma pesquisa com adolescentes da antiga Febem gaúcha. Estes cientistas desejam rastrear o cérebro dos adolescentes que tenham cometido crimes violentos, para procurar características que possam ser vinculadas à prática criminosa. A idéia é analisar a área cerebral que controla nossos impulsos. Para completar, outros cientistas querem colher amostras de DNA dos jovens com o mesmo objetivo.

É o mais puro preconceito. É claro que existem pessoas mais impulsivas que outras, mas ser impulsivo não é ser criminoso.Muito mais importante seria fazer este mesmo tipo de pesquisa a respeito das condições de vida que levaram estas pessoas a crimes violentos. Por que não fazer isto com os riquinhos da zona sul que agridem empregadas nos pontos de ônibus? Ou com corruptos em seus cada vez mais brancos colarinhos?

O estudo precisa de autorização da justiça. Tomara que ela não permita a utilização de nossos adolescentes como cobaias.

_____________________________________

_ Para a matéria do Fantástico sobre a pesquisa, clique aqui.

_ Para saber mais sobre Cesare Lombroso, clique aqui.

Página seguinte »