Que pataquada! Seu Jobim entrou no ministério da defesa prometendo mundos e fundos: a aviação ia melhorar, não haveria possibilidade de Congonhas voltar a operar com conexões e escalas de vôos e uma nova pista seria construída em Cumbica.

Seis meses depois das promessas,  o ministério da defesa permitiu que a partir de 16 de março o aeroporto de Congonhas volte a ter conexões. O ministério informa também que a terceira pista de Cumbica não será mais construida. Tudo por causa da pressão das companhias aéreas — a aviação brasileira está nas mãos da TAM e da Gol — que preferem ver jorrar os lucros da proximidade arriscada de Congonhas a ter que amargar a distância segura aeroporto de Cumbica.

Segundo seu Jobim, apesar do aeroporto de Congonhas voltar a operar com conexões sem haver nenhuma reforma ou ampliação, os problemas de outrora desaparecerão, pois será respeitado o limite de vôos da pista. Sei não, acho que as companhias de aviação conseguiram a mão e depois vão querer o braço.

Não podia dar em boa coisa. Quando seu Jobim assumiu a sua primeira preocupação foi com a distância das poltronas do avião. Isto em meio à maior crise da aviação brasileira.

____________________________

_ Para saber mais da reabertura do aeroporto de Congonhas para conexões, clique aqui.

_ Para ler a entrevista do seu Jobim em que ele diz que não deve haver escalas em Congonhas, clique aqui.