Demorou, mas a cara feia do preconceito apareceu na fórmula 1. Lewis Hamilton — o garoto sensação da última temporada — foi vítima de ofensas racistas em um treino no circuito de Barcelona esta semana.

Entre insultos e faixas com dizeres racistas, um grupo destes imbecis pintou a cara de preto dizendo-se a família Hamilton. Para justificar, um deles afirmou que era só uma brincadeira de carnaval. Brincadeira muito sem graça.

Na Espanha, como boa parte dos países europeus, o racismo vem se fortalecendo na esteira do agravamento dos índices de desemprego e da intensa imigração ilegal. A novidade deste caso é que o problema ocorreu em Barcelona, cidade muito mais cosmopolita do que Madri, que já havia sido palco de ofensas racistas à jogadores de futebol.

__________________________________

_ Para saber mais sobre o caso de racismo contra Lewis Hamilton, clique aqui.

_ Para saber mais sobre o racismo na Espanha, clique aqui.

_ Para saber mais sobre Lewis Hamilton, clique aqui.