O general Augusto Pinochet, hoje com 90 anos, volta e meia aparece no noticiário. Sempre na seção criminal, o ditador é muito ativo: Violação de direitos humanos, crimes de corrupção ativa e passiva e agora, ao que parece, sonegação fiscal.

Pinochet teria, em um banco em Hong Kong (HSBC), o total de 9 toneladas de ouro (180 milhões de dólares). O banco já afirmou que a informação é falsa. Mas quem confia nos bancos, não é mesmo?

No Brasil, uma devassa nas contas das pessoas ligadas à ditadura não seria nada mal. Muita gente graúda iria suar frio.