No documentário Arquitetura da destruição o diretor Peter Cohen liga a paixão de Hitler pelas artes ao desejo da criação do novo homem ariano. A eliminação de indivíduos considerados feios e inaptos para a vida pelos nazistas era considerada pelo Führer como uma forma de manifestação artística. Para ele, o ato tornaria o mundo melhor e mais belo.

A descoberta de mais de 20 corpos de crianças enterradas em uma vala comum, na cidade de Dortmund,  traz de volta o horror da eutanásia nazista. A prática, intensa entre os anos de 1939 e 1941, consistia na eliminação de todas as pessoas que tinham alguma deficiência física. Dois dos esqueletos encontrados no cemitério clandestino apontam nesta direção.

_Mais sobre a descoberta na Alemanha, clique aqui.

Anúncios