Setembro 2006


 clown.jpg

Li no blog da Dani sobre o movimento Rir para não Chorar. É um grupo apartidário que deseja fazer um protesto pacífico no dia das eleições: distribuir nariz de palhaço para os eleitores.

A idéia, segundo os organizadores,  é “ironizar esta situação vergonhosa e deprimente que estamos vivendo”. Com a utilização do nariz de palhaço enquanto vota, o eleitor estaria reagindo contra os abusos políticos de todo tipo.

A campanha se restringirá a São Paulo, mas nada impede que você, em sua cidade, utilize um nariz de palhaço e vá votar,  protestando firmemente contra toda a palhaçada da qual somos vítimas.

Anúncios

Durante o ano de 2005, o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) avaliou o conhecimento dos alunos de escolas públicas brasileiras em português e matemática. Os resultados começaram a ser divulgados no dia 30 de junho deste ano.

As provas foram aplicadas a mais de 3 milhões de alunos de 4ª e 6ª séries, em 40.920 escolas dos 27 estados. As notas foram divulgadas através do nome do estabelecimento, possibilitando a diretores, professores e pais de alunos um diagnóstico preciso do que acontece em sua escola.

No caso de língua portuguesa, a média nacional na 8ª série ficou em 222,63 , correspondendo ao 4º nível de uma escala de nove. Portanto bem abaixo do ideal. Em matemática, a 8ª série se saiu melhor. Média nacional de 237,46, atingindo o quinto nível da escala.

Apesar do pouco tempo para análise dos dados, já é possível tirar algumas conclusões. As notas do sudeste são melhores que as das outras regiões, além de contar com a maior parte das escolas em melhor colocação.

Outra dado importante é que a maioria dos estados têm médias nos níveis mais baixos da escala, 1 ou 2, principalmente no seguimento até a quarta série. Os quatro primeiros anos de escolarização geram um conhecimento muito aquém do esperado, atraso este não compensado nos anos seguintes.

Todos os dados do MEC sobre a Prova Brasil, clique aqui.

Matéria da revista “Educação” sobre a Prova Brasi, clique aqui.

 chan.jpg

O primeiro debate eleitoral na TV aconteceu nas eleições norte-americanas de 1960, quando Kennedy venceu Richard Nixon. Consta que a performance do candidato democrata durante a discussão, foi fundamental para a vitória.

No Brasil, o primeiro debate entre presidenciáveis televisionado ocorreu nas eleições de 1989. Todos os candidatos participaram, com exceção do líder nas pesquisas Fernando Collor. Além deste, foram feitos mais três debates no primeiro turno daquelas eleições, todos com performances memoráveis de Brizola. Foi ele que questionou Maluf sobre a frase “tá com desejo sexual, estupra mais não mata”, dita pelo candidato paulista dias antes. A frase nunca mais foi esquecida e Brizola terminou as eleições na frente de Paulo Maluf.

Durante o segundo turno, em 1989, foram feitos mais dois debates. Um em 3 de dezembro, quando Lula se saiu melhor do que Collor. E o fatídico debate de 14 de dezembro, três dias antes das eleições. Foi neste que Collor acusou Lula de planejar o confisco da poupança. Além disto, este debate é lembrado por uma denúncia de Collor. Lula, na época encarnando o visual “sou pobre, mas sou limpinho”, tinha um som de última geração, coisa que nem ele, rico e poderoso, teria.

O Jornal Nacional utilizou nos dias posteriores uma edição do debate com os melhores momentos Colloridos e os piores momentos do Lulescos.  Desta maneira Collor conseguiu barrar o avanço de Lula nas pesquisas e se tornou presidente do Brasil.

Hoje, o debate é muito diferente para Lula. Ele é o líder nas pesquisas. O PT não decidiu ainda se irá ou não à TV. Se for, será o alvo dos outros três debatedores. Se não for, não terá a oportunidade de dar suas explicações sobre o dossiêgate. É esperar para ver.

Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos do Ministério da Justiça acredita na existência de 224 desaparecidos vítimas da ditadura militar. Para que não se perca a possibilidade de reconhecer algum destes corpos caso sejam achados no futuro, a comissão iniciou, no último dia 25,  a criação de um banco de DNA através dos parentes destas pessoas.

A iniciativa é importante, já que a identificação de um destes desaparecidos possibilita a reinterpretação da história de vida de alguns personagens da resistência aos militares e da própria História do Brasil. No entanto, a mais importante atitude a ser tomada a este respeito foi ignorada pelo governo: a abertura dos arquivos secretos da ditadura pelo Exército. Isto sim, traria mudanças no que conhecemos sobre o período dos generais.

Você sabia que este é o ano dos museus? Não? Até ontem,   quando vi uma propaganda sobre o assunto, eu também não tomava conhecimento da efeméride.

O Ministério da Cultura, órgão idealizador do evento, deseja dar mais visibilidade aos museus, ajudando a preservar o patrimônio cultural brasileiro, através das discussões suscitadas neste ano.

Parece piada…

Muito melhor que assistir ao filme, foi ver as reações dos meus colegas de futebol, quando comentei que tinha visto a história dos cowboys.

Alguns torceram o nariz, outros fizeram piadinhas. De maneira geral, só a menção do filme trouxe a necessidade de alguma reação.  Impressionante.

Lembrei de uma história que uma pessoa me contou sobre este filme. Numa roda de amigas, as meninas falavam que seus namorados não aceitaram ver o filme, quando a minha amiga interferiu: “Se têm esta aversão toda, só podem estar com medo de se influenciar pelo filme!”

A rodinha foi desfeita em segundos.

 

Finalmente assisti a este filme, um dos mais comentados do ano. O principal motivo de ter sido tão discutido é por se tratar de um romance homossexual. No entanto não foi o que eu vi.

O longa é, na verdade, uma história de um amor impossível como tantas outras. Um amor proibido pela sociedade. Romeu e Julieta sofreram o mesmo. Jack e Rose (Titanic), também. A temática homossexual não aparece na tela. Nada de discussão contra os preconceitos que este grupo sofre. Nada de gays afetados ou qualquer coisa do tipo. O filme é sobre amor, um amor sem medidas entre duas pessoas.

Mas deve ser muito incômodo aos mais conservadores ver dois cowboys se atracando na tela.

Página seguinte »