Günter Grass é famoso na Europa por suas obras que contestam as idéias nazistas. Nobel de literatura em 1999, o alemão causou surpresa no início deste mês quando declarou ter se alistado na waffen-SS germânica, durante a Segunda Guerra Mundial.

 A SS (Schutzstaffel) era o braço armado do partido de Hitler, responsável, entre outras coisas, do controle dos guetos e da guarda pessoal do führer. Os critérios de seleção de seus membros incluíam ter sangue ariano puro e fidelidade às idéias nazistas. Eram eles que lideravam o terror nos campos de concentração.

Apesar de toda sua biografia ligada à oposição ao nazismo, o escritor está sendo chamado a explicar esta passagem de sua adolescência. É possível que um ato cometido aos 15 anos seja mais importante que a história de uma vida?

Anúncios