Durante o século XIX, numa época em que a mulher tinha unicamente a função social de gerar filhos, Maria Quitéria foi uma exceção. Alistou-se, disfarçada de homem, no batalhão que retomaria o convento da Lapa, em Salvador. Este convento tinha sido invadido por tropas portuguesas, logo após ao Dia do Fico (09/01/1922).

Mesmo tendo sido desmascarada, permaneceu em combate junto com as tropas que conseguiram a expulsão dos portugueses da Bahia. Por isto foi condecorada em 1823 pelo próprio Imperador e promovida a alferes do exército.

Após os atos de bravura, casou-se e teve uma filha. Viveu muitos anos, vindo a falecer no dia 20 de agosto, aos 61 anos de idade.

Advertisements