Wesley Costa

O guri da foto, João Victor, fez o vestibular da Unip (Goiás) para testar seus conhecimentos. Ao sair da prova — que teve redação—, João Victor disse aos seus pais que considerou a avaliação fácil. Deve ter sido mesmo. Afinal, o menino se preparou revisando tudo o que havia estudado de 1ª a 4ª série.

O menino de oito anos passou no vestibular e seu pai o matriculou, via internet, para o curso de Direito. No primeiro dia de aulas, o garoto foi barrado na porta universidade, o que levou seus pais a desistirem do curso. Segundo o pai:

“Acreditamos que a faculdade não mereça o João Victor como aluno já que não teve o respeito de recebê-lo e a responsabilidade de tratar o assunto como algo sério ” .

A assessoria de imprensa da Unip declarou que a aprovação de João Victor, que apenas cursou o primário, não tem relação com o baixo nível da prova. Para a Unip:

“O desempenho do estudante, levando em consideração sua idade e escolaridade, foi bom, especialmente na prova de redação, em que revelou boa capacidade de expressão e manejo eficiente da língua. Este fato o torna merecedor de um acompanhamento especial em seus estudos”.

Pode ser que a Unip tenha razão. Afinal, a aprovação de João Victor representa um avanço no nível de exigência dos vestibulares. Basta lembrar que Severino Silva e Gracilene Amaro, ambos analfabetos, foram aprovados nos vestibulares para o curso de Letras da Universidade Gama Filho em 2002.

Pelo menos João Victor já está na 5ª série e é bom aluno.

_____________________________________

_ Para saber mais sobre João Victor e o curso de direito, clique aqui .

_ Para saber sobre os analfabetos aprovados no vestibular para letras, clique aqui.

About these ads